5 ações de teste A/B que você precisa cobrar agora da sua agência

As estratégias de marketing digital apresentam diversas vantagens em relação ao marketing tradicional, como a mensuração de resultados e a facilidade de segmentação do público para o qual você pretende direcionar suas campanhas. Além disso, os recursos de tecnologia permitem realizar um tipo muito útil de experimento, que pode ajudar a otimizar o retorno das suas ações — o teste A/B.

Neste post, vamos explicar exatamente o que são esses testes e quais medidas você deve cobrar da sua agência nesse sentido, de modo a conseguir mais sucesso com seus esforços de marketing. Vamos lá!

O que são os testes A/B?

No contexto de marketing digital, os testes A/B são experimentos com recursos digitais, como páginas na web, blog posts e e-mails, cujo objetivo é avaliar o impacto de pequenas alterações.

A ideia é escolher um elemento, como o título de uma mensagem de newsletter ou a cor do botão de comprar de um e-commerce e testar se certas variações melhoram expressivamente os resultados de marketing. Esse elemento recebe o nome de variável.

Depois de selecionada a variável e as variações, começamos o teste propriamente dito. Acompanhe a seguir como ele funciona.

Como um teste A/B funciona?

Depois de definir o que será testado e dar início a um teste A/B, parte dos usuários vai visualizar a primeira variação (variação A) e outra parte vai ver a segunda (variação B). Passado algum tempo, analisamos qual delas teve o melhor desempenho, segundo uma métrica preestabelecida — em geral, a taxa de conversão.

Assim, você consegue tomar uma decisão livre de suposições ou palpites. A escolha entre A ou B vai se basear em dados, que refletem o comportamento dos seus usuários.

Aliás, vale lembrar que, por dependerem muito de dados estatísticos, os testes A/B precisam contar com uma quantidade razoável de usuários. Se o número de pessoas for muito pequeno, dificilmente se chegará a uma conclusão pertinente.

Que ações de teste A/B você deve cobrar da sua agência?

Agora que você já sabe como um teste A/B funciona, vamos ver alguns dos experimentos mais importantes para as estratégias de marketing digital. São procedimentos capazes de trazer benefícios para a sua empresa e que, portanto, você deve exigir da sua agência. Confira!

1. Teste de conversão em páginas de e-commerce

Anteriormente, demos o exemplo da cor do botão de comprar de uma página de e-commerce. Essa foi apenas uma possibilidade, já que podemos ir além e testar a efetividade de recursos como a recomendação de produtos, a disposição das avaliações, a quantidade de imagens, presença de vídeo demonstrativo e muito mais.

Ao executar um teste A/B para cada uma dessas variáveis, você saberá quais elementos permitem que as suas páginas gerem mais conversões, deixando-as otimizadas para intensificar as vendas.

2. Testes de conteúdo

Dentro de uma estratégia de marketing de conteúdo, uma das medidas mais utilizadas é manter um blog atualizado com informações úteis e completas. Nesse sentido, é essencial que os leitores se mantenham interessados nos seus textos, de modo a apreciar o seu material e retornar constantemente em busca de novidades.

Por isso, vale a pena realizar testes com elementos como o título dos artigos, a imagem de capa deles, o uso de imagens ao longo dos conteúdos, variações das chamadas para ação (trataremos sobre esse tema na próxima seção) dentro dos posts, entre outros.

3. Testes de CTA

Outro teste bastante útil é o de Calls to Action (CTA). A ideia é analisar qual chamada funciona melhor para que os usuários realizem uma ação desejada dentro do seu site, landing page ou blog.

Já que existem inúmeras maneiras de criar um CTA, é interessante testar variações de verbos, conjugações e extensão da frase. Por exemplo: “Assinar a newsletter” ou “Quero receber novidades por e-mail”, em que o objetivo é criar uma lista de usuários interessados em receber atualizações da empresa.

Talvez você tenha uma hipótese de qual opção funciona melhor, mas são as preferências da sua audiência que vão indicar qual das chamadas é de fato a mais atrativa.

4. Testes de e-mail marketing

Existem diversas variáveis no e-mail marketing com as quais podemos fazer experimentos nos testes A/B. Listamos abaixo as mais relevantes:

  • assunto: é o que deve chamar mais atenção para que o usuário abra o seu e-mail;
  • conteúdo: a forma como você escreve o e-mail e insere os botões, links e CTAs influencia como os usuários engajam com as suas mensagens;
  • horário de envio: a hora e dia da semana em que você envia sua campanha de e-mail marketing também afetam o quanto as pessoas vão interagir com ela;
  • nome do remetente: é possível testar se seus clientes e leads são mais propensos a abrirem mensagens enviadas com o nome da empresa ou de uma pessoa no campo “De:”;
  • endereço do remetente: você também pode testar o próprio endereço de e-mail que vai aparecer nesse mesmo campo “De:”, como a variação entre um mais impessoal (contato@suaempresa.com.br) ou mais pessoal (seunome@suaempresa.com.br).

5. Testes de experiência do usuário

Como está a navegação do seu site? Será que as opções do menu são intuitivas o suficiente? Os recursos funcionam corretamente para quem acessa de dispositivos móveis? As informações são claras e relevantes?

Todas essas questões se referem à facilidade de uso e são cruciais para determinar o quão significativa será a taxa de conversão das suas páginas. Por meio dos testes A/B, é possível entender melhor o comportamento das pessoas dentro do seu site e aprimorar a qualidade da experiência do usuário.

Podemos perceber, portanto, que investir em ações de teste A/B é uma excelente forma de melhorar a capacidade de conversão dos seus ativos digitais. Ao cobrar que a sua agência o auxilie a conduzir esses experimentos, você terá condições de compreender o que realmente funciona com o público e conseguir resultados muito mais expressivos com a sua estratégia.

Gostou do nosso post? Quer continuar se informando sobre táticas de marketing digital e maneiras de converter mais? Então, continue conosco. Leia o artigo que preparamos com dicas para otimizar a taxa de conversão do seu funil de vendas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *