3 erros que atrapalham a conversão de uma landing page

Uma landing page que não converte dentro de uma estratégia de marketing de conteúdo é a mesma coisa que um carro zero quilômetro sem combustível. O que eu quero dizer é que, por mais elaborada que seja sua estratégia, ela não irá sair do lugar se apresentar uma página de pouso incapaz de alavancar as taxas de conversão do seu negócio! E o mais curioso é que, embora a otimização de uma landing page não seja nenhum bicho de sete cabeças, muitos especialistas acabam cometendo erros primários, como formulários muito longos e chamadas confusas, que comprometem os resultados.

Neste post, você vai conhecer 3 erros que podem estar atrapalhando a conversão da sua landing page. Vamos a eles?

1- CTA “anticliques”

O principal objetivo dos Call To Actions é motivar uma ação por parte do usuário que sirva, de preferência, para enviá-los à landing page, certo? Então, o que me diz quando os CTAs passam despercebidos pelas páginas do site ou nos posts do blog? Barra de rolagem vai pra cima e pra baixo e nada de CTAs chamando atenção com cores primárias e texto impactante! Assim esses elementos importantíssimos não só perdem sua funcionalidade como deixam a landing page ilhada, à espera de uma alma paciente que encontre aquele CTA tímido, preto e branco, escondido num cantinho da página.

Lembre-se de que sua proposta de valor deve começar a ser destacada no CTA e prosseguir no conteúdo da Landing Page, com um título atraente e conciso e uma chamada que realmente esclarece do que se trata a sua oferta. Hoje em dia, um simplório “clique aqui” já não é mais suficiente para atiçar a curiosidade dos internautas.

2- Formulário “pé no saco”

Quem pode se dar ao luxo de perder tempo hoje em dia? Ninguém, muito menos você! No entanto, quando caímos numa landing page cujo formulário, composto de pelo menos 10 campos, só falta perguntar qual o nosso tipo sanguíneo, a gente toma duas decisões: abandona aquela chatice e fecha a página, ou sai apertando qualquer tecla até chegar ao final daquela tortura! O formulário precisa ser extremamente objetivo, já que a inclusão de um só campo é o suficiente para interferir substancialmente na taxa de conversão.

Uma ótima tática é adotar o preenchimento automático conforme o visitante evolua dentro da jornada do comprador. Por exemplo, se ele já deixou nome e e-mail para baixar um e-book na fase de conscientização, nada melhor do que deixar os dois campos preenchidos quando ele vier a baixar uma nova oferta na fase de consideração.

3- Layout “Times Square”

Se você já esteve na Times Square em Nova Iorque ou já viu algum filme que tem esse cartão postal como pano de fundo, provavelmente se lembra da sensação de caos provocada pela imensidão de outdoors reluzentes, cartazes gigantes e edifícios decorados com mil e uma cores. Bom, se o usuário se sentir assim quando entrar na sua landing page, pode ter certeza de que ele ficará tão perdido que sua única saída será desligar o computador e sair correndo. Portanto, utilize um layout mais clean, que guie o visitante intuitivamente até o formulário. Nada de excesso de imagens, textos espalhafatosos e muito menos links para páginas externas.

Agora que você sabe como pular alguns obstáculos da conversão, saiba que não existe landing page perfeita, mas sim a landing page que é otimizada constantemente. Para que as metas sejam sempre batidas, não pense duas vezes em colocar em prática o teste A/B, contrapondo elementos que tendem a surtir efeito nas conversões, como dois CTA’s de cores diferentes, dois tipos de texto para a chamada, dois formulários com mais e menos campos. No final dessa equação, você vai ver que o principal inimigo da performance da sua landing page é um só: a falta de análise.

E então, tem mais alguma dúvida sobre esse tema? Qual? Conte para nós através dos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *