Estratégia SEO: 3 pilares fundamentais

Goste ou não, colocar em prática uma estratégia SEO ainda é uma abordagem pouco explorada e um tanto subestimada não só pelas empresas, mas também por agências de marketing digital.

Isso é até bastante compreensível, considerando que conquistar posicionamento no Google demanda muita dedicação e existem outras formas de aparecer no buscador rapidamente, como é o caso dos links patrocinados.

Se você está lendo este texto, porém, sabe que o SEO traz um potencial de longo prazo que não é acessível por outras formas, dado que os links patrocinados demandam investimento crescente em mídia e que também contam com pouca visibilidade dos usuários, que na maioria das vezes pulam os resultados pagos e vão direto aos orgânicos.

Diante disso, uma estratégia SEO pode ser a chave para sua empresa se colocar à frente da concorrência.

Mas antes de sair pesquisando palavras-chave e levantando “hacks” de SEO, vale entender um pouco sobre os pilares que devem direcionar uma estratégia SEO.

Vamos lá?

SEO e Marketing Digital

SEO e Marketing Digital

Antes de abordarmos os 3 pilares, vamos contextualizar um pouco o SEO, visto que normalmente ele acaba por ser secundarizado em relação à outras disciplinas e estratégias que o marketing digital oferece.

Certamente, você conhece várias outras formas de usar a internet a seu favor, para gerar visitas e leads.

Algumas mais famosas delas seriam:

  • sites, blogs e landing pages;
  • links patrocinados;
  • email-marketing;
  • redes sociais;
  • automação de marketing;
  • SEO.

Vamos falar rapidamente sobre cada uma.

Sites, blogs e landing pages

Aqui falamos basicamente de ter o seu canal online. Ou seja, investir em criar um ponto de contato para receber as visitas de potenciais clientes.

Esse ponto de contato será onde sua empresa irá disponibilizar conteúdo, informações e formulários para seus usuários converterem.

Links patrocinados

A lógica da mídia paga envolve pagar um canal já consolidado (normalmente o Google e/ou Facebook) para disponibilizar seus anúncios.

Embora a mecânica seja um pouco diferente de acordo com o canal, a premissa é a mesma: você paga e aparece.

Na prática, a sua geração de visitas e leads irá depender dessa compra de autoridade, ou seja, de “alugar” a audiência que ferramentas como o Google e Facebook já possuem.

Email-marketing

O email é uma ferramenta por vezes subestimada, mas com potencial enorme se a sua empresa segmentar bem a base de emails e oferecer um bom conteúdo em cada ação.

Em todo caso, são ações que dependem da sua empresa já ter uma base de emails própria (nunca comprada). Esta lista de emails precisa ser qualificada e devidamente segmentada.

Feito da forma certa, o email pode funcionar tanto para relacionamento como para gerar vendas.

Redes sociais

As redes sociais possuem um grande potencial de engajamento, mas muitas empresas ainda tentam usar essas ferramentas como canais de aquisição de tráfego e leads.

O fato é que as pessoas usam redes como facebook, instagram, twitter e outras com o caráter primário de entretenimento e, a não ser que o seu produto esteja bem inserido dentro deste nicho, não é muito provável que o usuário interrompa sua experiência para ir conhecer o seu site.

Na prática, redes sociais devem ser mais orientadas a engajamento, e não a performance.

Automação de marketing

A automação, normalmente ancorada no disparo automático de emails, possui potencial similar ao email-marketing, mas traz consigo a possibilidade de automatizar ações, o que facilita principalmente rotinas de qualificação e relacionamento com leads.

Como no caso do email-marketing, são ações que podem ser focadas em relacionamento e vendas.

SEO

As estratégias de posicionamento no Google, como você sabe, são orientadas à geração de tráfego.

De forma simplificada, garantir que a sua empresa apareça no buscador e trazer cliques de pessoas interessadas no seu conteúdo.

Então façamos um resumo:

EstratégiaObjetivo primário
Sites, blogs e landing pagesCriar presença
Links patrocinadosGerar visitas
Email-marketingVender/relacionar com a base
Redes sociaisGerar engajamento
Automação de marketingVender/relacionar com a base
SEOGerar visitas

Tiremos algumas conclusões rápidas, seguindo a descrição de cada disciplina e a tabela acima:

  • embora seja complexo, o objetivo primário do SEO é simples: gerar visitas;
  • depois da criação da presença (sites, blogs e landing pages), a sua premissa precisa ser ter visitantes;
  • ou seja, o SEO, na verdade, é uma estratégia que deve ser considerada desde o início, e não depois de começar a fazer ações como email-marketing e automação.

Claro, eu sei o que você está pensando: “Existem outras formas de gerar visitas. Links patrocinados é uma delas.”

Isso é verdade sim. Mas, embora sejam ações que sua empresa possa realizar paralelamente, seus retornos e execuções são bastante diferentes.

Por que investir em uma estratégia SEO?

Por que investir em uma estratégia SEO?

Calma, já estamos chegando nos 3 pilares.

Mas ainda é importante deixarmos claro a relevância do SEO na sua estratégia de marketing digital.

Afinal, ninguém quer começar um novo projeto sem saber no que está se metendo, não é?

Por mais que o retorno seja sempre incerto, quanto mais clareza tivermos, certamente maior será a dedicação e melhores serão os resultados.

A verdade é que, como você verá na descrição dos pilares, a premissa inicial do SEO é gerar acessos, mas o seu objetivo final é gerar vendas (assim como deve ser qualquer outra iniciativa de marketing).

Isso porque em uma boa rotina de posicionamento, serão abordadas táticas para gerar visitantes, para garantir o engajamento dos mesmos no site e para transformá-los em oportunidades de negócios.

Mas, voltando ao questionamento logo acima, sobre as outras formas de gerar visitas no site, podemos elencar algumas:

  • links patrocinados;
  • redes sociais;
  • email-marketing;
  • publicidade online (portais, mídia programática, etc);
  • mídias offline (tv, rádio, revista e outros);
  • participação em eventos;
  • ações outbound.

A questão aqui não é se o SEO seria mais importante. A questão é o porquê ele é importante. E detalhemos:

  • 85% dos usuários do Google não clicam em anúncios patrocinados (Search Engine Land);
  • 71% dos pesquisadores B2B iniciam sua busca com uma pesquisa genérica (Google);
  • 81% dos clientes realizam pesquisas online antes de fazer grandes compras (Google);
  • taxas de conversão são em média 10 vezes maiores na pesquisa orgânica do que em redes sociais. (GoDaddy 2016).

Se procurarmos, encontraremos ainda mais números que vão mostrar a importância de se investir em SEO.

No fim das contas, o que você precisa saber é que o investimento em SEO é crucial para uma empresa que deseja ter longevidade e resultados crescentes no seu marketing digital.

Falemos então dos pilares que irão guiar a sua estratégia SEO.

Estratégia SEO: os 3 pilares

No infográfico abaixo, você consegue ver um resumo rápido dos detalhes envolvidos nos três pilares:

Infográfico Estratégia SEO: Os 3 Pilares Fundamentais

Agora, vamos explorar um pouco os detalhes de cada pilar, e como você pode aplicar o SEO no seu marketing digital para gerar mais resultados:

1º Pilar: Otimização de site

1º Pilar: Otimização de site

Claro, estamos partindo do princípio que sua empresa já tem um site, e ele foi feito relativamente de forma adequada para o seu público.

O que é preciso ressaltar aqui é que a qualidade do seu site irá definir como será a experiência do usuário ao acessar seu conteúdo.

Do que estamos falando? Facilidade de uso, boa navegação, bom layout, funcionamento adequado no celular, rapidez de carregamento.

E, para não sermos técnicos, usemos a metáfora já bem batida aqui no nosso blog: uma loja física.

Digamos que você chegou até a loja e deseja comprar alguma coisa. Pode ser que você não tenha certeza absoluta do que está procurando, mas certamente você tem uma idéia.

E qual é o seu interesse ao visitar a loja? Encontrar o que você procura, ou não. Rapidamente e de forma tranquila. Tendo uma boa experiência.

Mas aí o que acontece é que você entra na loja e:

  • a vitrine não mostra nada;
  • a loja é escura;
  • os vendedores são mal educados;
  • a sinalização é ruim, e você não consegue achar o que procura;
  • os produtos não são organizados;
  • a decoração é feia.

É bem possível que o estabelecimento tenha o que você queira, mas você não vai dar essa chance a ele, porque não adianta só ter a resposta. É preciso oferecer uma boa experiência.

E voltando ao seu site, é a mesma coisa, sem complicações. Se o seu site não entrega uma boa experiência, o usuário sai e não volta. E o Google sabe disso.

Então, se você quer garantir uma boa posição no Google, precisa ter um bom site. Melhorá-lo todo mês. Monitorar os erros, otimizar a velocidade.

E, para simplificar, anota aí:

Princípios de otimização de site

Em nenhuma ordem particular:

  • tenha um layout agradável;
  • ofereça uma navegação simples;
  • explicite a sua proposta de valor na primeira página;
  • faça o site carregar rápido (no máximo 3 segundos);
  • tenha um bom funcionamento no celular.

Comece por esses princípios que a coisa irá caminhar.

2º Pilar: Produção de conteúdo

2º Pilar: Produção de conteúdo

O que o Google quer oferecer à pessoa que busca? Uma resposta.

E o que é a resposta? Conteúdo. Só isso.

Mas a grande questão é: você tem a resposta?

Eu tenho certeza que você tem. Por que? Porque as chances são que o seu negócio, a sua empresa, já existe há algum tempo. Então você já pesquisou, já vendeu, estudou, bateu de frente com concorrentes.

Enfim, você entende do riscado. Sabe o que faz. Então você tem conteúdo. Se alguém te perguntar sobre a sua área, sobre o seu produto, não tenho dúvidas que você vai se virar.

Mas de que adianta todo esse conhecimento na sua cabeça? O seu público não lê mentes. E o Google – que quer a sua resposta – também não. Então você precisa tirar toda essa expertise da cachola e colocar no seu site.

Estamos falando de produzir conteúdo: textos, vídeos, imagens. Conteúdo no formato que o seu público quer.

E, para não ficar muito genérico, algumas dicas rápidas de como fazer isso na prática e começar para ontem.

Descubra o que o seu público busca

Converse com o seu cliente e/ou potencial cliente. Se for difícil, vá até quem na sua empresa lida com essa turma no dia a dia.

E pergunte as dúvidas dele, o que ele não entende, o que ele gostaria de saber sobre o seu segmento e produto… E anote tudo.

Traduza em palavras-chave

Pegue a pergunta que o seu público está querendo fazer e simplifique-a ao máximo.

Lembre-se que o ser humano é preguiçoso. Se ele conseguir simplificar um termo de busca, ele vai fazer isso.

O seu papel é gerar essa lista de palavras. Inclua variações, sinônimos e erros de digitação.

Claro, existem ferramentas que irão te entregar isso. Mas foquemos primeiro no simples. Faça no braço, usando o bom senso e o seu conhecimento do seu público.

Teste no Google

Agora pegue algumas das palavras que você listou e jogue no Google.

Veja a quantidade de resultados. Entre nos sites e veja os conteúdos. As respostas são boas? Você consegue fazer melhor? São conteúdos de vídeo? Imagens? Texto?

Separe as palavras com mais resultados e com os conteúdos mais fragilizados. Você irá começar por elas.

Produza. Comece escrevendo.

Escrever irá consumir só o seu tempo. Você não vai precisar contratar ninguém.

E eu sei que no começo vai ser difícil e o seu texto vai ficar ruim, mas só com a prática a coisa anda.

Mas comece. O seu público quer essas respostas. E o Google quer entregar elas. Mas isso só vai acontecer se você colocar esse conteúdo no seu site.

3º Pilar: Conquista de backlinks

Esse é um pilar que vai demandar muito esforço, mas que não pode ser descartado.

Mas primeiro, o que são backlinks?

Simplificando, são links de outros sites apontando para o seu. Ou seja, se um blog ou um portal produziu um texto e nesse conteúdo ele colocou um link para o seu site, você conquistou um backlink.

E por que isso é importante? Porque esse é um dos fundamentos básicos do PageRank, que é o algoritmo que fez o Google ser o que é hoje.

Na prática, o que esse algoritmo faz é contabilizar a quantidade e qualidade dos links que apontam para o seu site. E com isso, ele atribui ao seu canal uma pontuação de autoridade, que irá definir se você deve estar melhor posicionado na busca ou não.

Fazendo uma metáfora simples, digamos que você precisa catalogar dez barbeiros. Você precisa colocar os dez profissionais em ordem de qualidade.

Só que você nunca foi em nenhum deles, não vai ter tempo de ir e a única forma de medir a credibilidade de cada um é perguntando para um grupo de pessoas, cuja única resposta possível é falar o nome do barbeiro.

Depois de receber o retorno das pessoas, você terá um número para atribuir a cada barbeiro, que será a quantidade de indicações feitas.

E qual a lógica disso? Provavelmente quem indicou o barbeiro conhece o trabalho dele, ou pelo menos ouviu falar da qualidade.

É isso que o algoritmo do Google faz. Ele coleta “indicações” de outros sites sobre o seu. E ele também avalia a qualidade essas indicações, baseado na autoridade de quem indicou.

E como conseguir esses backlinks? Vamos abordar isso dentro dos tipos mais comuns, a saber:

  • backlinks orgânicos;
  • backlinks conquistados;
  • backlinks comprados.

Falemos um pouco de cada um.

Backlinks orgânicos

Esses são os melhores backlinks que podem existir.

São links externos que você conseguiu porque produziu um conteúdo robusto e de qualidade. Esse conteúdo foi encontrado e alguém referenciou ele, sem nem conversar com você.

Ou seja, esse é a “indicação” que você recebe no boca a boca, simplesmente porque você é bom.

Como conseguir esse tipo de backlink? Faça um conteúdo único, robusto e irresistível.

Backlinks conquistados

Aqui temos os links externos que sua empresa terá de trabalhar para conseguir, fazendo um trabalho integrado de produção de conteúdo, assessoria de imprensa e gestão de SEO.

Na prática, você terá de seguir alguns passos:

  • identificar canais relevantes para conseguir links (sites, blogs, portais que pertençam ao seu segmento e tenham consonância com seu conteúdo);
  • descobrir o responsável pelo canal (editor, dono do blog, dono da empresa, etc);
  • abrir o canal, fazendo contato com o responsável;
  • produzir conteúdo, criando textos e materiais para o editor publicar no canal dele, referenciando a sua empresa;
  • acompanhar os links e garantir que eles não se percam e estejam configurados da maneira correta.

Não, não é fácil e exige muita dedicação. Mas como já falamos, conquistar backlinks irá pesar muito no seu ranqueamento, então essa rotina precisa ser considerada.

Backlinks comprados

ALERTA VERMELHO!

Com o perdão das maiúsculas, é importante deixar claro que essa prática não deve nunca ser feita.

Primeiro, porque comprar backlinks normalmente terá o mesmo problema de comprar listas de email. Você irá investir em capturar retorno desqualificado.

Segundo, e essa é a razão pela qual você jamais deve comprar links: o Google não permite. E, se ele descobrir que você está adquirindo backlinks usando dinheiro, ele vai te punir e tirar o seu site dos resultados de busca.

E para se recuperar dessa brincadeira é dose. Então não faça jamais.

Mas por que esse drama todo? Porque, como falamos, esse é o fundamento do algoritmo de indicação. E o que sua empresa estará fazendo ao ingressar nessa prática é tentar burlar as regras do Google.

Usando a metáfora do barbeiro, é como se um dos profissionais pagasse às pessoas para falar bem dele. Isso certamente irá prejudicar a qualidade da sua categorização, não é?

Traduzindo em miúdos:

TipoComo conseguir
Backlink orgânicoProduza conteúdo único e robusto
Backlink conquistadoIdentifique canais e produza conteúdo para eles
Backlink compradoJamais adote essa estratégia

Bônus: controle e mensuração

Bônus: controle e mensuração

Com os 3 pilares em andamento, a coisa fica fácil, mas também não podemos esquecer de medir.

Afinal, sem mensuração, você não saberá onde melhorar, não é?

Mas, seguindo o raciocínio de manter as coisas simples, os indicadores que você deve trabalhar em uma estratégia SEO são bem objetivos:

  • visitas orgânicas (tráfego vindo do Google);
  • leads orgânicos (cadastros gerados pelo tráfego do Google).

Para medir ambos, não tem muito segredo. Uma conta no Google Analytics já resolve.

A questão de acompanhar esses números é simplesmente destravar o grande potencial que o SEO traz, que é a otimização constante.

Com os dados de visitas e cadastros, você saberá qual conteúdo gera mais acessos, quais palavras trazem mais retorno e quais páginas geram mais vendas.

E com tais informações, você conseguirá melhorar seus conteúdos, adequar seu site e buscar novos backlinks. Em suma, você terá direcionamentos claros para trabalhar os 3 pilares da sua estratégia SEO.

Fora que, certamente, você precisa prestar contas para alguém na sua empresa (nem que seja para você mesmo), e essa pessoa vai querer ver os números.

Então, além de saber o que melhorar, você também estará munido de dados para justificar todo o tempo investido em SEO, e porque é necessário manter o barco nessa direção.

Como ter sucesso com SEO

Como ter sucesso com SEO

Convenhamos, existem vários outros tópicos a se considerar para potencializar os resultados de SEO.

Questões técnicas e abordagens avançadas, que muitas empresas brasileiras inclusive ainda não estão abordando.

Mas o ponto é que trabalhar uma estratégia SEO supostamente “avançada” não é o que vai garantir o seu sucesso nessa seara.

E, sem sombra de dúvida, nós temos aqui cases de sucesso que provam como focar no básico pode e irá trazer resultados para você.

O segredo do sucesso em SEO? Consistência.

Foco no longo prazo. Atuação diária, melhoria do site, produção de conteúdo, conquista de backlinks e medição. Tudo feito rotineiramente, toda semana e todo mês.

Na prática, não sucumbir aos incêndios.

Sim, sua empresa pode trabalhar com ações imediatistas. Usar links patrocinados, fazer promoções relâmpago. Isso é interessante e válido.

Mas a estratégia SEO demanda consistência e dedicação. Assim sua empresa chega lá.

Então mantenha a peteca no ar. Mantenha o rumo. Outros ficarão pelo caminho. Mas com essa dedicação, só a sua empresa chegará no topo das buscas.

CTA SEO para Negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *